terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

E porque ontem foi o dia...

DOS NAMORADOS.
Dia "De amor das floristas que nos querem impingir amores-perfeitos; de bem-querer dos restauradores que nos querem pespegar, entre outras delícias de "sexy-food", linguadinhos à Valentim; de afecto das ourivesarias que tencionam fazer palpitar um coração de ouro ou prata, bem pago, no peito da nossa cara-metade; dos comerciantes e dos centros comerciais que planearam aguçar-nos mais ainda, por amor à próxima, desfastios consumistas; de dilecção dos hoteleiros, sequiosos por nos fazerem transpirar de amor em quartos guardados por cupidos de celofane; e até da excitação das companhias aéreas que, também, nos querem obrigar, quase de borla, a trepidações extáticas numa capital romântica da Europa." in Expresso

Na minha última relação fazia questão de fugir deste dia, sentia este dia como uma obrigação de presentear o amigo querido, de ir jantar fora, de fazer qualquer coisa porque todos fazem, porque todos os namorados oferecem coisas uns aos outros e não deveria ser assim, pois não? Dia dos namorados é todos os dias que o casal se encontra, é todos os dias que se demonstram afectos, é todos os dias que jantam fora, é todos os dias que veem filmes juntos, é todos os dias que vão passear. O dia dos namorados deve ser lembrado e vivido com o amor, pelo amor, onde um simples beijo com um toque especial celebra esse dia. Para mim e penso que para a maior parte das M's um gesto vale mais do que 1000 presentes. E assim fico a pensar no que um simples beijo ou um simples olhar teria significado. Agora solteirinha da vida só consigo perceber que quando voltar a não ser solteirinha vou continuar a fugir deste dia sem significado, enquanto assim for.

Have fun,
M

Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo